quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Sunshine


Gente linda! Essa resenha pode conter alguns spoilers do livro anterior, Rainbow, então antes de ficar perdido clica aqui e espia a resenha.


“Eu sou Sunshine Walker. O Sol está caminhando ao meu lado, no meu próprio nome, mas quem me aqueceu mesmo … foi Mike Crawford.”

Sunshine Walker, ou apenas Sunny é o que seu próprio nome diz: um raio de sol conhecida por iluminar a todos com sua personalidade expansiva e descolada. Mas, a nossa garota tem alguns segredos só dela e dentre eles está sua paixão por Mike Crawford. 


Mike Crawford é basicamente o oposto de Sunny, faz mais o tipo caladão, tranquilo e discreto. Mas, quem disse que os opostos não se atraem? Isso é tipo uma regra básica, Brasil!

A vida desses dois se misturou no passado em uma festa e só bastou uma ficada para que os dois não conseguissem esquecer um do outro. Mas, ambos nunca iriam assumir... Bem, isso até um certo baile em que uma tal garota dos sonhos de um tal garoto estivesse indo com o gatinho errado. 

É pessoal, o livro já começa com treta! E É ISSO QUE O BRASIL GOSTAAAA!!


Após uma saída um tanto indiscreta do baile, fica óbvio que existem sentimentos entre os dois, a única diferença é que nenhum esperava reciprocidade e o choque é real - e fofo.

A partir desse ponto começa uma relação bem fofa entre um garoto que parece um príncipe ( amei MUITO) e uma garota que por fora parece a pessoa mais solta, liberal e de boas, mas que por dentro tem suas próprias convicções. 

O relacionamento desses dois é bem comum - mesmo que à distância, já que Mike está na faculdade e Sunny está vivendo os últimos momentos do ensino médio - recheado de tretas, altos e baixos, ciúmes, amor e muito clichês que a gente ama ler. 

Durante a leitura somos levados a uma temática que, mesmo com todos os avanços, ainda é bem conhecida entre os jovens e adolescentes de hoje: o estupro. Infelizmente, é bem comum garotas irem a alguma festa, beberem algo que lhes foi dado para serem dopadas e depois estupradas. Sim, como disse antes, não é um tema bonito de se falar, mas é um tema real e bem frequente no mundo que a gente vive. E eu fiquei, como mulher, agradecida por ver um tema tão “tabu” na nossa sociedade ser abordado com tamanho respeito e maestria. Um ponto bem digno, diga-se de passagem, foi a impunidade com que crimes como esse por inúmeras vezes são tratados, até alguém com coragem se arriscar para conseguir prender um agressor deste tipo. 

Outro ponto que vale ser falado é o julgamento errado que as pessoas têm umas das outras, apenas por serem diferentes. Sunny era uma pessoa expansiva, mas isso não é sinônimo de “fácil”, ou que as garotas tímidas são burras e fáceis de se manipular. E no fim tudo gira em torno de sexo! Não é porque uma garota é expansiva que ela não pode ser virgem, não é porque uma menina é tímida que ela tem que ser virgem ou tapada! Vamos lá, galera! Chega de tanta etiqueta!

Eu preciso externar meu amor pela Martinha com esse livro, pois ela trouxe temas fortes, densos e que precisam, repito, PRECISAM ser mais discutidos.
Sunshine traz uma pegada leve, mas não despretensiosa, uma levada doce e  sensível como toda garota de 16, 17 anos é nessa fase. Foi gostoso voltar a essa idade e olhar por outro prisma tudo isso. 

Eu indico essa leitura a todos que conheço. Honestamente, eu tenho indicado desde Rainbow e continuo a indicar, porque o que é bom deve e merece ser lido pelo mundo de gente que conhecemos rs.

E agora que venha a maior tempestade do mundo, Storm Walker, e eu to MUITO ANSIOSAAA!



Nenhum comentário:

Postar um comentário